Marina Silva, fundamentalista bíblica e candidata a presidente do Brasil

Quando era ministra do Meio Ambiente, a fundamentalista bíblica Marina Silva comprou briga com o Ministro da Educação, fazendo uma cruzada para que o criacionismo e o catecismo cristãos fossem incluídos no currículo das escolas públicas. Adepta fervorosa da Igreja Deus é Amor do pastor Silas Malafaia, várias vezes declarou nos cultos que “através de sua pessoa o governo estaria à disposição da igreja para realizar seu projeto de reforma do mundo”. Uma violação clara do princípio do SECULARISMO expresso no artigo 19 de nossa Constituição, que proíbe o Estado de favorecer ou prejudicar quaisquer denominações religiosas. Semana passada Silva foi presenteada com uma bandeira do orgulho gay durante um comício; diferentemente de FHC e Lula, ela discretamente a entregou para um capanga, de modo a deixar bem claro que evangélico não gosta dessas coisas. Ainda assim, outro dia vi um ateu pensando em votar nessa ameba. Se tem algum eleitor dela aqui, você pode por favor me explicar por que gostaria de ter um zumbi de cristo como presidente?

Views: 180

Replies to This Discussion

Eu penso(alias pensava) em votar nela sim, mas por causa do partido que ela representa, sempre gostei do PV. Não sabia desse posicionamento religioso dela, condeno completamente, mas nao creio que sendo presidente ela consiga favorecer os bispos evangelicos mais do que eles ja sao favorecidos no governo atual, embora a possibilidade da volta do ensino religioso nas escolas ja é motivo suficiente pra nao querer ela no governo. Acabei de ler que ela, enquanto ministra do meio ambiente, recebeu de presente de uma tribo indigena uma carranca e fez a indelicadesa de deixar o presente jogado no canto e nao levar consigo.

Tbm nao podemos generalizar, lula tbm é evangelico e uma penca de ateu votou nele, e dizem que o serra foi até membro da 'opus dei', uma coisa é ser evangelico, a outra é ser burro.
Bolivar,

Lula é católico e a acusação (falsa) de ser do opus dei foi dirigida contra o Alkmin... Enquanto a ideia que Marina seria hostil aos indígenos é uma ideia grotesca. Por favor prestar atenção aos discursos da candidata e olhar quem a apoia em lugar de acreditar em boatos.

Agora você tem razão de dizer que os bispos evangélicos não estão na oposição...
http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/helioschwartsman/ult510u...
31/01/2008
Ciência sob ataque
Publicidade
Se eu fosse exagerado, diria que a ciência brasileira está sob ataque. Como não sou, parece mais adequado afirmar que ela vem enfrentando percalços imprevistos. Há duas semanas a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, participou de um evento criacionista e, em seguida, defendeu o ensino de teorias "alternativas" ao darwinismo. Poucos dias depois, reportagem da Folha (só para assinantes) mostrava que cerca de uma centena psicólogos, advogados, antropólogos e educadores procurava, através de um abaixo-assinado, impedir um grupo de neurocientistas de levar a cabo pesquisa que pretende esquadrinhar o cérebro de 50 adolescentes homicidas de Porto Alegre em busca de marcadores biológicos. (...)
http://acapa.virgula.uol.com.br/site/noticia.asp?codigo=10655
"Marina Silva não quer debater em público questões gays", diz vereador assumido do PV
Por Marcelo Hailer 12/4/2010 - 18:48


Sander Simaglio é gay assumido e vereador pelo Partido Verde (PV) de Alfenas, cidade do interior de Minas Gerais. Marina Silva é candidata à Presidência da República pelo mesmo partido.

O parlamentar tinha o sonho de ver a sua candidata empunhar a bandeira do arco-íris, símbolo da comunidade gay no mundo inteiro, assim como tinham feito Fernando Henrique Cardoso e Luis Inácio Lula da Silva, os dois últimos presidentes do país.

Porém, o vereador teve o seu sonho frustrado ao ver Marina Silva esconder a bandeira que entregou de presente. O fato se deu na posse do novo presidente do PV de Minas, Ronaldo Vasconcellos, quando a candidata à Presidência fez discurso no evento. Em mensagem encaminhada a Marina Silva, o vereador faz um relato dos momentos anteriores à entrega da bandeira. (...)
Bolívar, já deu para perceber que este Eric não passa de um fundamentalista bíblico travestido de ateu para criar desinformação. O amor dele pelos crentes - e pricipalmente por essa zumbi de cristo da amazônia - deixa isso bem claro. O sem-vergonha esconde deliberadamente todos os discursos criacionistas, homofóbicos e religionistas da crente imunda.
Acho divertido ateus manifestar tão pouco ceticismo e participar duma campanha de difamação sabiamente orquestrada para fantasiar marina silva de candidata fundamentalista.

Acompanho a Marina Silva há muitos anos e nunca ouvi uma declaração pública a favor do ensino do criacionismo. Marina Silva tem recebido vários doutorado honoris causa e dialoga com cientistas com muita naturalidade.

Ela tem demostrado um republicanismo muito explicito dizendo que não é a favor do aborto pessoalmente mas favorece um plebiscito sobre o direito a aborta, que não é favorável ao casamento gay mas favorece igualmente um plebiscito. Nos dois casos ela também lembro são assuntos do legislativo demostrando um respeito da separação dos poderes e da democracia.

Ateus só podem votar em ateus?

Sugiro ouvir os candidatos e olhar para seus atos (e não prestar atenção as lendas que circulam por e-mail....). Se quiser se mobilizar contra candidatos criacionismo sugiro o Garotinho que instaurou o criacionismo nas escolas do Rio e a Benedita da Silva que perdeu o cargo depois de ter viajado com dinheiro publico para participar de um congresso criacionista...
Eric, ateus escrotos como você demonstram que aderir ao ateísmo é só o primeiro passo rumo a um pouco de autonomia e iluminação, mas não garante a chegada em lugar algum. Enfie nesta sua cabeça oca de uma vez por todas: o PV é formado por pessoas e nenhuma pessoa - física ou jurídica - paira acima do bem e do mal. Vote na sua vadia de cristo, chupe a boceta imunda dela o quanto quiser, seu porco homofóbico fedorento. Espero que sua cabeça oca seja a primeira a rolar.

http://veja.abril.com.br/acervodigital/?cod=JNIMEMMNP8
Gosto muito de debater ideias, até energicamente, mas não vejo sentido de debater com pessoas para quem o insulto, a ameaça e a calunia substituem o argumento racional e o fato.

Que tal respeitar as regras do site?
Fundamentalistas bíblicos são criaturas egoístas, que de modo mesquinho atrelam sua felicidade à danação do próximo: só conseguem ser felizes na medida em que negam esta mesma felicidade a ateus, homossexuais, mães solteiras e todos os demais excluídos se seu projeto de mundo. A partir do momento em que você fez aliança com esta gente e compartilhou de seu jeito sovina de ver o mundo, perdeu o direito a ser tratado como respeito. Para você deve ser muito fácil desprezar os direitos civis dos gays como uma questão menor, Eric, afinal não é sua pele que está em jogo. É muito cômodo para você fazer vista grossa para as atitudes e discursos obscurantistas e totalitários desses beatos desprezíveis. Para você colaboracionista tudo não passa de uma mera discussão filosófica ligeiramente maçante. Se já tivesse algum dia sido demitido pelo simples fato de se ateu, como já aconteceu comigo, talvez compreendesse que para muita gente há muito mais em jogo do que apenas retórica.
Alan,

Se você insistir em desrespeitar as regras do site (respeito é obrigatório, insultas é vulgaridades são proibidas) de duas coisas uma: ou será expulso do lugar, ou ainda, se não tiver fiscalização em português, você vai afastar todas as pessoas que não pensam como você já que ninguém se inscreve num site desse para ser insultado e ouvir grosserias. Nos dois casos me parece que sua atitude não é nada produtiva.

Gosto da postura anti-teológica de Bakunin que dizia "Se verdadeiramente Deus existe precisamos nos livrar dele" (tradução duvidosa minha). Do outro lado, não vejo porque ser Ateus deveria significar odiar e desrespeitar quem pensa diferentemente.

Seu discurso cheio de odeio e exagero me leva a me perguntar se você não sofre de algum tipo de alucinações. Você me taxa de homofóbico com palavras vulgares e agressivas mas gostaria que me explicasse onde manifestei homofobia nessas falas minhas (ou em outro espaço já que você parece saber tudo de minha vida :).

Ah sim fui demitido por ser ateu . Confesso que não foi um grande trauma pois achava suspeitas as praticas pedagógicas e administrativas dos novos diretores dessa faculdade confessional onde lecionava e encontrei logo outro emprego melhor.
As garantias fundamentais do indivíduo são a base de sustentação onde se apóia qualquer Estado democrático: todos temos direito à vida e à liberdade, por exemplo – inclusive liberdade de expressão. O máximo que o Estado pode fazer é regulamentar o exercício desses direitos em nome de um bem maior, desde que apoiado em evidências empíricas: ele pode, por exemplo, cercear temporariamente o direito de ir e vir de um criminoso, ou entregar a manutenção de uma via pública a uma empresa privada e autorizar a cobrança de pedágio. (Limitando assim o direito de ir e vir do cidadão.) O que o Estado não pode fazer é revogar completamente os direitos constitucionais de um indivíduo em função de dogmas oriundos de MAGIA. Nenhum homem pode ser obrigado a se curvar diante do amigo imaginário de outro.

Traumatizados por vinte anos de ditadura militar, nós latinos adotamos a falácia populista de que “a voz do povo é a voz de deus”, que toda e qualquer decisão tomada pela maioria seria automaticamente lícita. Segundo este raciocínio simplista, se o povo da Alemanha Nazista votasse a favor do extermínio dos judeus, nenhuma nação estrangeira poderia se opor a seu desejo; se a maioria dos eleitores válidos da África do Sul votasse a favor do Apartheid, ninguém de fora poderia dizer um “A”; os ugandenses também teriam o direito de exterminar licitamente seus gays e os sérvios de exterminar seus muçulmanos. Direitos de minorias não precisariam ser respeitados pela maioria, que teria poderes absolutos de vida ou morte sobre seus domínios.

Pois é exatamente na falácia de que a maioria teria autonomia para revogar direitos civis de minorias que se apóiam obscurantistas bíblicos como Marina Silva, quando propõem um plebiscito para decidir se os homossexuais devam ser considerados cidadãos plenos. Ora, ela, você e eu sabemos muito bem que a esmagadora maioria do nosso povo é homofóbico – ódio abençoado e justificado pela pregação de ódio das igrejas. Sabemos inclusive que a maioria apóia o extermínio dos gays - a cada 48 horas um homossexual é morto no país apenas por causa de sua orientação sexual. Apoiar linchamentos – isto é, consultas públicas - como essas é homofobia por omissão. Por que Marina não propõe também um referendo perguntando se deve ser dado às mulheres o direito de concorrer em cargos públicos? Parece ser muito cômodo decidir o futuro alheio por votação...
Alen,

Parabenizo você pela qualidade desta postagem onde você não insulta ninguém e desenvolve um raciono argumentativo.

Eu compartilho sua preocupação com a defesa das minorias e reconheço que regimes democráticos podem ser opressores.

Entretanto, seus exemplos de opressões possíveis de minorias em regimes democráticos me pareceram muito surreais : o extermínio dos judeus na Alemanha nazista e o Apartheid na Africa do Sul foram possíveis porque os regimes não eram democráticos. A Uganda atual tampouco é (tem um partido politico único). Alias sugiro você examinar a lista dos países onde a homossexualidade é proibida : só vai encontrar ditaduras me parece. Olha aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Legisla%C3%A7%C3%A3o_sobre_a_homossexu....

Para mim fica muito claro que embora a democracia representativa tem defeito e não necessariamente protege adequadamente as minorias, não tem nada melhor no mercado!

Concordo com você sobre o fato que o Brasil é um pais bastante homofóbico. A estatística mais confiável me parece ser do livro da pesquisa do Alberto Carlos Almeida (A cabeça do brasileiro) que mostra que 81% da população brasileira é totalmente contra a homossexualidade masculina. A homossexualidade é muito rejeitada mas não faz sentido dizer como você afirma que a maioria apoia o extermínio. Trata-se de uma afirmação muito exagerada, sem base e que não contribui para sua credibilidade.

Bom o fato é que vivemos numa (muito imperfeita e incompleta) democracia representativa multipartidária. Logo as leis sobre o casamento gay vão mudar só se a população brasileira topar. Isso pode ser feito pela democracia indireta, por um voto no parlamento ou pela democracia direta
com um plebiscito.

Nos dois casos claro não tem como ser muito otimista a curto prazo. Mas discordo completamente com você que parece achar uma coisa horrorosa permitir as pessoas de votar a respeito.

Chamo sua atenção sobre alguns fatos:

1- a ideia do plebiscito vem do fato que no casamento gay como no direito ao aborto, tem uma dimensão ética e religiosa que faz que nenhum partido politico tem unanimidade sobre esses temas. No Brasil os partidos políticos não têm nem posicionamento a respeito salvo excepções. E por esse motivo que essas questões foram resolvidas por plebiscitos em outros países.

2-um plebiscito sobre o direito ao aborto ou o casamento gay não poderiam piorar a situação do nosso ponto de vista. No pior a situação atual seria mantida. Não se trata de revogar direito. O direito já foi revogado.

3-Um plebiscito constitui uma formidável oportunidade para fazer progredir uma causa. A cabeça dos brasileiros pode mudar e alias já esta mudando. Os dados mostram uma correlação forte entre falta de estudos e homofobia e a população brasileira está cada vez mais escolarizada.

Simplesmente não vejo caminho melhor que o plebiscito Qual seria sua proposta? Um golpe de estado dos ateus gays?

Se você quer mudanças legislativas, precisa convencer pessoas que discordam com você. Nunca vai conseguir fazer isso se insiste em desrespeitar e insultar ou outros ( e inclusive pessoas que concordam com você).

Para contribuir a melhorar o pais você precisa mudar de atitude pois parece que você só consegue lidar com respeito com pessoas que pensam exatamente como você. Precisa também evitar generalizações tipo "todo evangélico é criacionista" "todo eleitor de Marina Silva é homofóbico". Assim você perde sua credibilidade.

RSS

Support Atheist Nexus

Donate Today

Donate

 

Help Nexus When You Buy From Amazon

Amazon

AJY

 

© 2014   Atheist Nexus. All rights reserved. Admin: Richard Haynes.

Badges  |  Report an Issue  |  Terms of Service