Quando surgiu o primeiro questionamento na sua vida em relacao as religioes? O mais remoto de que me lembro foi lendo 'Historia do Mundo para Criancas' do Monteiro Lobato. Fiquei espantado quando ele tratou nesse livro Jesus Cristo como mais um lider religioso (e nao "O"). Dai comecei a pensar, a pensar...

Views: 22

Replies to This Discussion

Sou de formação católica, chegando até a ter sido coroinha, e me via obrigado a frequentar as aulas de catequese. Sempre fui o pentelho das aulas achava aquilo tudo muito sem sentido, não me lembro ao certo do que perguntava aos catequistas. Mas me lembro claramente de ter sido repreendido certo dia por uma freira após a aula. Mas algo que deixa claro e que eu encaro como meu "primeiro questionamento" foi uma redação que escrevi aos meus doze anos que se intitulava "Será que Deus existe mesmo?". Minha Mãe foi chamada até a escola, pois, os educadores se diziam preocupados comigo. Ela, apesar de religiosa, guarda essa redação até hoje.
Vc poderia expor essa redação :) pode ser interessante saber o que se passa pela cabeça de uma criança questionadora que não conseguiu ter sua mente lavada como as outras.
Bom, não sei ao certo, tive uma criação espírita kardecista, meu ensino fundamental foi num colégio católico, e eu tinha aulas de ensino religioso q falavam sobre outras religiões, então sempre tive uma visão mais ampla do conceito de religião.
Como qualquer pessoa, comecei a duvidar um dia da idéia de "Deus" e parei de ir ao centro espírita com minha mãe quando percebi que a existência ou não de uma entidade superior podia mudar a minha morte, mas não a minha vida.
Eu parei então de me importar com isso até um amigo meu me mandar uns vídeos do Richard Dawkins, foi quando eu percebi que fazia diferença a existência ou não de religião, não pra mim, mas para grande parte das questões e olhei o quanto o Estado (supostamente laico) tem a favor da religião, o que me tornou uma ateísta convicta.
Já questionava desde os 12 mais ou menos, quando comecei a me tocar que a bíblia é pura balela.
Mas eu ainda tinha um pé no teísmo antes de ler "Ismael" do Daniel Quinn... Não que o livro seja de cunho ateísta, mas ele me ajudou a montar as peças que eu já tinha em mente, mostrando que a história da humanidade no planeta não tem nada de fantástica.
Para mim só os livros dele já bastariam, mas eu fui aperfeiçoando meus argumentos lendo Dawkins e outros..
Foi quando li na biblia sobre adão e eva, se os filhos deles eram irmãos, e pelas leis de Deus não podiam ter relaçoes sexuais, como que estamos aki hoje?
DEUS NUM EXISTEEEEEEE
Não lembro exatamente, mas acho q eu tinha uns 17 anos, eu era crente sim, mas nao entrava na minha cabeça a historia da cobra ser falante. ai passei a questionar várias lendas e vários mitos, mas continuava acreditando em um deus, e esses questionamentos se estendeu por quase 10 anos, até eu virar agnóstico e posteriormente ateu.
Fui católico por um bom tempo, depois virei budista ai foi dois palitos, lendo, lendo e lendo, cheguei a conclusão deus qual deles??, ai foi só lógica!!
te mais!!
Foi aos 12 anos mais ou menos e o mais interessante: Foi em um grupo de jovens de um colégio católico! Sim, daqueles grupos que buscam evangelizar e formar "bons cristãos". Em um dos debates, um colega questionou a origem de Deus (não de forma desafiadora, mas sim de forma inocente, julgando que o professor deveria saber uma origem bem explicada) e o professor simplesmente disse que não havia resposta e que deveríamos todos ter fé e crermos nesse "mistério".... neste momento comecei a me interessar por história e me perguntava (será que todos os gregos, egipcios e índios foram para o inferno católico?) A partir daí foi pura evolução do raciocínio...
Não houve um questionamento certo, foram vários fatos, mas o fator determinante foi quando conheci um pastor da igreja presbiteriana que me assustou com um papo de "um dia no inferno é o tempo que um passarinho demora para quebrar uma montanha com bico". Esse "argumento" dele me fez abrir os olhos de uma vez por todas. Ai foi questão de tempo até conhecer as contradições da bíblia e me tornar atéia declarada. :)
Cara, como para muitos. Acho que foi a própria bíblia.
Acho que todo mundo que não é criado com uma cultura religiosa muito arraigada, quando le o genesis e não entende de onde vem a mulher de caim, e continua lendo pra ver quando vai ser explicado e não acha.
Desde pequeno meu pai tenta me empurrar goela abaixo os conceitos espíritas dele me dando livros totalmente inverossímeis para ler. No começo eu até achava que aquilo devia estar certo. Com o tempo, por conta própria, com a ajuda de algumas leituras, me dei conta do absurdo que é acreditar em entidades e deuses. Algo se acendeu em mim e hoje não consigo entender como pessoas adultas acreditam em certas coisas.
Com o vegetarianismo se deu algo parecido. Um dia, refletindo e lendo alguma coisa a respeito, parei e pensei: realmente, se posso me alimentar sem matar animais porquê continuo fazendo isso? Desde esse dia nunca mais comi carne (ja se vão 15 anos).

obs: tenho 33 anos e meu pai até hoje tenta me converter e tenta me fazer comer carne, deprimente!
Foi bem cedo. Eu me tornei ateu com 13, 14 anos. Não foi de um dia para o outro, claro, foi um processo que durou meses. Estou completando dez anos de ateísmo este ano :)

RSS

Support Atheist Nexus

Donate Today

Donate

 

Help Nexus When You Buy From Amazon

Amazon

 

© 2014   Atheist Nexus. All rights reserved. Admin: Richard Haynes.

Badges  |  Report an Issue  |  Terms of Service